Thur

arthur com h se foi

Thur
Photo by Soragrit Wongsa / Unsplash

quando você morreu
pensei no arthur com quem estudei na terceira série
pensei no artur sem h
pensei no arthur com quem fiz um freela no ano passado
pensei no arthur que tava na tv
e toda vez que meu cérebro trazia sua imagem
eu chegava a sentir dor no rosto de tão contraído por tentar expulsar o pensamento em você
abri o facebook em busca de todos os arthures por aí
imprimi todas as fotos de perfis desses arthures alheios
amontoei tudo e taquei fogo nesses arthures agora cinzentos
em volta um pentagrama
o desenho de um bode
sentado no chão com pernas cruzadas
as mãos em cima dos joelhos como se eu soubesse meditar
e uma reza ininterrupta pedindo pro diabo me levar
sei lá, nunca tinha feito um pacto com o demônio antes
mas achei que custava nada tentar
por mim poderiam levar todos os arthur que existem por aí
inclusive os sem h
desde que você pudesse voltar
o único que conheci a negar o próprio prefixo
thur de quem não tem mais ar
usava na mesma cantada ruim repetida a exaustão
e nunca se deu conta
que quem não tinha ar era eu
que perdi quando te conheci
e toda vez que você treinava uma música ruim no violão
ou tocava a mão em mim
daria tudo que eu tenho para poder te dar o sopro de ar que resta em mim
empurrar o ar de volta em seu nome, em seu pulmão, em seu corpo, em sua alma
e não desperdiçar a última chance de te contar
da falta de ar e de thur aqui
*bate no coraçao