Pisando em ovos e expondo fraquezas no Mastodon

deus me livre das pessoas ruins

Pisando em ovos e expondo fraquezas no Mastodon

Série de toots publicados originalmente no Mastodon

Ontem eu fui dormir triste e escrevi durante a madrugada pensando em compartilhar aqui - afinal, o mastodon era o principal motivo da tristeza. Escrever me ajudou a ter clareza, me mostrou que eu nem precisava compartilhar. Deixa pra lá. Pra que mostrar fraqueza?

Mas como já expus fraquezas piores em outras redes. Vou postar sim, com adendo:


“Estou indo dormir triste. Ao longo do dia vi pessoas, mais de uma, fazendo piada e menosprezando alguém que admiro a dedicação. Não deveria me afetar, mas sei lá porque raios nos últimos anos eu me importo demais e de forma descabida com tudo - inclusive com o que está fora do meu alcance controlar.

As divergências de opiniões por aqui são tratadas como dicotomia. Tentei adotar uma postura mais parecida com o tom que encontrei nos outros. Não deu certo, não soou legal. Ninguém me conhece, não teriam como identificar as nuances numa frase.

Por pouco as mensagens não evoluíram para um desentendimento mais agressivo. O que estranhei. Entendi que aqui era um espaço diferente das outras plataformas. Vi tanta pregação de acolhimento e harmonia, e no fim tava lendo indiretas de outras contas. Sei nem se eram propositais que eu lesse, provavelmente sim. Comportamento que nada difere de outros lugares tóxicos. E quando me dei conta, talvez eu estivesse fazendo o mesmo, talvez me lessem com a mesma interpretação errada que eu lia outros. Que merda!

Não queria soar escroto. E as falas dos outros me soavam escrotas. Me senti machucado com isso. Tomei block. Talvez mais de um, não tem como saber né. E eu deveria simplesmente ignorar e deixar pra lá, mas me importo mais do que devia. Me empolguei com essa rede e não tive critérios. Colhi mais bad do que já tinha no início do dia. Num dia que já tava mais ou menos no mundo real.

Tô numa fase da vida que não tenho tanto acolhimento fraterno quanto já tive antes por causa de escolhas que tive que tomar. Por um breve momento pensei que uma comunidade online poderia preencher esse vazio. O on-line já fez isso antes, tenho ótimas lembranças de madrugadas a fio no MSN com amizades virtuais. Talvez pudesse ser bacana novamente.

Agora eu vejo que obviamente estava enganado, mas sinto que não posso tratar isso aqui também como uma dicotomia. Por mais que alguém mande um “vaza daqui”, o controle tem limites. Afinal, essa porra não é descentralizada? Portanto, antes de simplesmente abrir mão, acho que vou adotar uma nova postura - menos de querer um dia talvez ser o amigo da vizinhança e mais de ser alguém que usa as características daqui para me tornar melhor nos interesses que tenho em comum com gente que pode estar até na pqp. Sei lá.

Talvez eu devesse aceitar as coisas como são e usar os Instagram da vida mesmo. Por mais que eu odeie essas plataformas, as pessoas que eu conheço no mundo real estão lá e mesmo as que não gostam de mim são gentis comigo.

Talvez isso seja viagem da minha cabeça depressiva de merda.

Por favor, se você for falar algo, por favor, seja delicado. “


É curioso ver que eu terminei esse texto implorando por gentileza. Meu humor está desequilibrado, parece que eu já antecipava mais comentários e indiretas em outras contas e sabia que ia me afetar muito além do que devia devido ao meu estado mental.

Esses dias mesmo comentei sobre a sensação de pisar em ovos aqui, por parecer uma vila e que podíamos facilmente ofender o vizinho.

Evitar pisar em ovos gasta muita energia. Eu sei disso e ainda estou pedindo esse comportamento para os outros? Cresça rapaz! Poderia dizer a mim mesmo. Mas sei que são pensamentos passageiros devido a porra do meu desequilíbrio de humor a qual não tenho controle.

As pessoas aqui trazem resquícios de comportamentos das outras redes. Pessoas de esquerda e progressistas, que querem um lugar inclusivo. E não dá pra fazer progresso sem quebrar alguns ovos.

Contudo, tenho tantas dúvidas em relação as estratégias progressistas. Principalmente nas que tratam de tornar espaços inclusivos. Me parece inútil quebrar ovos num lugar como esse, onde a sensação de progresso as vezes parece ilusório. Aqui eu sou menos de esquerda do que gostariam e em outras redes sou mais esquerda do que gostaria. Vai entender. Mas acho que prefiro quebrar os ovos nos lugares que supostamente deveriam oferecer mais risco.

Se aqui for proibido textão: perdão pelo vacilo e já manda o unfollow, prometo que não vou chorar.


Edit: por fim, essa série de toots se transformaram na minha despedida do Mastodon. Não tenho  mais vontade de publicar lá, toda vez que vejo o toot de algum brasileiro me sinto um pouco ansioso. Só abro, vez ou outra, para ver se tem algum comentário interessante na federação pkm.social.