#06 Uma caixa misteriosa de presente de aniversário

Para a programação de hoje temos um relato sobre um presente de aniversário misterioso que comprei e me pegou muito de surpresa quando a aniversariante abriu.

#06 Uma caixa misteriosa de presente de aniversário
caixa cheia dos mistérios q sera q tem nela ein

tl;dr

  • Para a programação de hoje temos um relato sobre um presente de aniversário misterioso que comprei e me pegou muito de surpresa quando a aniversariante abriu.
  • Falo também sobre a minha volta às redes sociais, onde estou no momento, meus próximos passos & meus próximos projetos.
  • No fim do e-mail, entra lá no Escrita Penosa e dá uma força para eu me tornar um escritor que realmente acredita que é um escritor.

Dei um presente de aniversário para a minha sobrinha e fiquei mais surpreso que ela (assustado também)

Minha sobrinha fez aniversário de 12 anos. Ela gosta de anime e tá nessas de curtir aquelas meias longas. Fui na Galeria do Rock comprar uma dessas meias para minha irmã dar para ela e aproveitei ver algo de anime que eu pudesse dar como meu presente.

Já tinha sondado alguns animes que ela curtia para saber o que explorar e numa das lojas otakus atormentei a jovem vendedora com várias perguntas sobre o que ela sabia de cada um e o que tinha lá que eu pudesse levar.

“Sua sobrinha gosta de sofrer ein?”, ela me disse vendo os títulos que separei. “Esse daqui é mais da galera deprê, melancólica e tals”. Vish, puxou o tio então. Vamo nesse. Que que cê tem aí.

Na loja, tinham caixas “misteriosas” de cada anime. Tu pagava 50 conto e levava o que tinha dentro sem saber o que era, não podia abrir. Apertei a moça pra caguetar o que tinha dentro e me passar mais segurança de que compensava comprar uma dessas caixas misteriosas. “Aposto que tem pelo menos uns 2 pares de meia e um action figure do anime, vi a dona da loja colocando”. Fiz as contas, compensava financeiramente. Levei.

Ontem dei a tal caixa misteriosa para minha sobrinha. Até avisei ela antes. Não faço ideia do que tem aí dentro, mas sei que é do anime que tu gosta. Não que fosse necessário, ela já tinha visto o logo do anime colado na caixa que rasgou aos gritos. 3 pares de meia e um bonequinho do “KAZUUTOORAAAAA!!!!!”. A moça tava certa. Mas eu não tava nenhum pouco preparado para encontrar o desenho de SUÁSTICAS nas meias.

Que? “Meu deus, eu não gostei disso”, cochichou minha irmã. Eu nem sabia o que falar e olhava para as meias tentando entender por que raios vendem meias com suásticas na galeria do rock. Mano do céu, que que eu fiz? E se eu for responsável por cooptarem minha sobrinha pra esses ancaps neonazi incefalos das escolas da vida? Socorro!

meias da Shi Ke Xin do anime Tokyo Revengers com suásticas
Tem mó destaque, dá nem pra meter o loco.

5 min buscando por “suástica” + “tokyo revengers”, o anime em questão, já vi que a internet já tinha passado por umas tantas polêmicas envolvendo esse anime e o símbolo manji, ícone budista das culturas orientais que foi ressignificado por um tal de Adolf Hitler pra gente aqui das ocidentais.

Em minha defesa, cheguei a assistir ao primeiro episódio do Tokyo Revengers e não tinha suástica alguma nesse. E aproveito para confessar que esperava bem mais depressão e melancolia, na verdade tá mais pra revolta e rebeldia. Vai ver é o que os jovens sad vibes de hoje em dia curtem, violência e gangue.

Obviamente, o anime tem nada de nazista. E obviamente, ninguém vai reparar que as suásticas de lá e cá são invertidas em relação uma a outra. Imagina só minha sobrinha desenhando esse símbolo na mesa da escola (ela adora desenhar), até parece que a professora vai imaginar que se trata de prosperidade e não de morte aos “inferiores”.

Hoje, troquei uma ideia com ela. Falei de símbolos e seus significados e como eles mudam de uma cultura pra outra, falamos até mesmo do nazismo. Eu realmente não esperava acabar falando quem eram os nazistas e o que faziam com minha sobrinha de 12 anos. O bom é que aparentemente ela entendeu e não vai desenhar suásticas por aí, assim espero.

Comprei a tal caixa misteriosa pra fazer uma surpresa pra ela e quem mais se surpreendeu foi eu. Séloko.


Voltei para as redes sociais

E tem sido bacana e melhor do que eu esperava. Fui atropelado por um alto engajamento - provavelmente uma tentativa do algoritmo de me reter na plataforma - com alcance de visualizações que eu jamais tinha atingido antes de parar de usar o Instagram anos atrás e muitos lindos e lindas vindo dividir carinho comigo, que é a melhor parte.

Um dos propósitos de voltar é justamente manter o contato com pessoas que eu amo e não tinha mais como acompanhar a vida, saber deles e eles saberem de mim. (In)felizmente a maior parte dos conhecidos estão no Instagram e somente por lá teria como aumentar nossas frequências afetivas economizando na energia gasta com interações - imagina só mandar uma mensagem para cada um para saber da vida, me sinto exausto só de pensar.

Falei um pouco sobre esse adeus a repulsa por interações sociais digitais aqui:

Adeus, medo das interações sociais digitais
Voltei para as redes sociais e superei o medo das interações sociais digitais de vez

Não estou mais em São Paulo, finalmente

Amo São Paulo. Se tem um lugar que eu enxergo como meu porto seguro e onde tenho uma grande rede de apoio, esse lugar é lá. Apesar disso, São Paulo não é para quem não tem dinheiro, e se tem uma coisa que eu não tenho agora é dinheiro. (acho que eu já repeti isso umas 300 vezes nos últimos meses)

Contudo isso não impediu que eu tivesse ficado pós carnaval estendendo minha estadia na cidade porque tenho pessoas incríveis que me apoiam e me acomodam e também cuidam de mim. Fiquei para aniversários e reencontros. Mas a vida tem que andar né, e acredito que vou conquistar novos propósitos e ser mais feliz em movimento.

Voltei para Conchas, cidadezinha de pouco mais de 17 mil habitantes, onde minha mãe mora. Vim passar uns dias com ela e me despedir. Daqui, volto para Arraial do Cabo, e pretendo ficar algumas semanas lá para descobrir para onde eu vou.

Edit de última hora: esqueçam o que falei, eu sou uma vergonha, estou voltando agora mesmo para São Paulo porque inesperadamente caiu um Lollapalooza no colo e eu quero Lil Nas X comendo meu cu.

Próximos passos

Então é isso, meus próximos passos são: passar uns dias aqui em Conchas (assim que eu voltar de São Paulo de novo hehe) e ir para Arraial do Cabo, passando por São Paulo que tá no meio do caminho e fazendo força para não ser fisgado pela vontade de permanecer mais.

Em Arraial vou cobrir o Yuri no Hostel dele durante um feriado - e nossa, talvez eu esteja com saudades de lidar com o turismo. Reencontrar meus amigos caiçaras. E voltar a ser mais saudável, sério, vou me inscrever na academia assim que chegar.

E próximos projetos

Esse movimento todo não pode impedir minha rotina de escrita. Fiz um calendário para me ajudar a não perder os horários bloqueados para escrever nos meus projetos, que são tantos!

Tem pelo menos 3 zines que eu quero publicar independentemente até o fim do ano. Mas não vou colocá-los como principal prioridade, vai acontecer no tempo que tiver que acontecer. E se não acontecer esse ano, então eu vou aceitar que a ideia de escrever e tornar isso meu sustento não é a melhor ideia para mim.

Continuarei mantendo esse blog, especificamente essa área de newsletter, mas preciso encontrar um novo formato que faça mais sentido. É uma seção de exploração que penso em manter esse tom pessoal reunindo acontecimentos e pensamentos sobre o que estou vivendo e consumindo. Espero que com as próximas edições fique mais claro o formato e como quero levar adiante.

Basicamente, interessa mais a mim mesmo e talvez a amigos que queiram saber de mim em outro nível de intimidade. Acho que contar uma história pessoal e adicionar mais umas duas seções curtas parece um caminho interessante.

Paaaaaralelamente, a outra newsletter, ainda mais importante e que vou manter, é o Escrita Penosa. Sobre esse meu processo de me perceber escritor.

A partir de semana que vem, começo a soltar meus devaneios e planos especificamente sobre a escrita. Me assina lá pra me deixar feliz e acompanhar meu progresso? :)


⚡️ Gostou dessa newsletter?

Essa newsletter não tem pretensões maiores  além de me ajudar a ter disciplina, consistência e evitar que eu escreva somente transtornado da cabeça.

Se você curte o que eu escrevo, me conta! Não tem nada no mundo que me deixe tão feliz quanto saber que alguém gosta de me ler. Esse é o principal combustível para querer escrever mais.

Obrigadão

Fica na paz amém