“Who Wants to Live Forever?” – O desconforto que uma fotografia causa

“Who Wants to Live Forever?” – O desconforto que uma fotografia causa

Sexta-feira foi um dia atípico e divertido em que ressuscitaram muitas postagens no Facebook. Uma foto minha em especifico de 3 anos atrás causou indignação por eu estar, aparentemente, preparando uma grande quantidade de cocaína em cima de um disco.

Preparando cocaína em cima de um disco e causando péssimas primeiras impressões

Por causa disso, escutei pessoalmente que eu pareço ser o tipo de cara que gosta de se exibir, causar aparências e polêmicas, e que, claro, sou um drogado.

Uma grande preocupação dessas pessoas era sobre minha situação profissional e a imagem que eu passaria para outras pessoas. “Imagina quando seu chefe ver isso?”, “você nunca será promovido se usar drogas”, “você pode perder o emprego se descobrirem que você usa cocaína”, bla, bla e bla.

Bem, meus amigos sabem que eu costumo fugir às regras, mas para fins de desencargo sobre a situação da foto, esclareço que vocês podem ficar despreocupados quanto a primeira impressão que aquela foto causou. Tudo aquilo não passava do making off de um trabalho fotográfico que eu fiz para a faculdade, e esta foto que eu compartilho agora é o resultado.

Who Wants to Live Forever?

 

forever vinyl cocaine

Eu precisava representar música em imagem e decidi trazer “Who wants to live forever” para mais perto do meu olhar. Era só apertar a seta para direita naquela foto minha em cima do disco e teriam visto o trabalho pronto.

Aliás, eu sempre adorei fazer mistério quanto aquele pó branco, é ou não é cocaína? Na época, rendeu tantas pérolas.

Enfim…

Eu só estou dando essa satisfação pública pois quero que saibam que eu não me ofendo quando me chamam de drogado, tampouco considero o tema polêmico, afinal temos fatos, investigações científicas e séculos de história que tornam esta uma questão de compreensão e bom senso. Polemizar esse assunto implica acentuar o desconhecimento acerca do mesmo. Por isso a minha postura, sou declaradamente contra a guerra às drogas e adoro debater sobre os velhos clichês. Drogas é um tema tabu que precisa muito ser desconstruído em nossa sociedade.

Sempre apoiarei a descriminalização, e não somente a da popular maconha, mas a de TODAS as drogas. Usar drogas é um direito individual, ou pelo menos deveria ser, e o homem o faz há milênios. O que temos hoje é uma proibição sem sentido algum impregnada pela hipocrisia contemporânea que enche os bolsos de alguns, mas que não traz benefícios para a população.

Sobre a questão profissional, meus queridos, se eu me importasse com a impressão que eu causo nas pessoas e o que isso pode trazer de ruim para a minha vida profissional, quando a minha aparência não é bem interpretada, eu nem sequer teria cabelos compridos e alargador, na verdade, eu prestaria mais atenção às minhas vestimentas e com certeza deixaria o álcool de lado para não ter histórias circulando pelos corredores. Mas vocês sabem, eu adoro meu cabelo, sempre repito o guarda-roupa confortável e beber é um dos meus passatempos favoritos. Não gosto de fugir de quem eu sou, e já fazemos tanto isso diariamente. Fico feliz de trabalhar em um meio que aceita diferentes tipos de pessoas. Se eu tivesse que me moldar conforme as exigências de uma empresa que não me apetece, então eu não deveria estar nesse lugar.

Isto pode soar estranho ou até que eu estou confundindo atos com aparências. Na verdade, eu ligo, sim, para a impressão que eu causo nas pessoas e principalmente como isso pode me afetar profissionalmente, mas não perderia meu tempo tentando agradar ninguém dessa forma, através de impressões que estão muito aquém do real conteúdo e que não condizem com minhas verdadeiras intenções.

Então, seja uma foto minha fazendo carreirinhas, plantando cannabis, vomitando arco-íris ou sangue, apontando uma arma, rindo de um defunto, cortando os pulsos de uma santa ou participando de um ritual satânico, não vou me queixar ou me envergonhar por conta da falta de noção sobre o contexto da ação.

Se acharam esta foto tão chocante, esperem só para ver o que mais eu posso fazer. Sou jovem e até a morte terei muito mais fotografias questionáveis. Que graça teria se não fosse para causar desconforto?

Related Stories