Siska – Unconditional Rebel: clipe de 3min gravado em único take de 5s

Siska – Unconditional Rebel: clipe de 3min gravado em único take de 5s

O videoclipe de 3’28” da música “Unconditional Rebel” da Siska foi gravado em único take de apenas 5 segundos com uma Phantom Flex 4K a 1000 frames por segundo. O traveling foi gravado de dentro de um carro a 50km/h em uma antiga área industrial com 80 figurantes e resultou em um incrível slowmotion.

unconditional rebel – siska from Guillaume Panariello on Vimeo.

Escrito e dirigido pelo cineasta francês Guillaume Panariello, o clipe contou com os efeitos visuais de La Planete Rouge, uma casa de pós produção com sede em Marselha, França. Em um breve comunicado no site da produtora, os realizadores explicam o processo por trás da gravação:

“É um desempenho de vídeo real que nós produzimos com o talentoso diretor Guillaume Panariello e nosso igualmente incrível VFX Supervisor Benoit Maffone. Quando começamos a discutir um traveling com a Flex 4K e 80 atores em 5 segundos, a perplexidade reinou. Nós embarcamos em muito trabalho de preparação em um software de animação 3D colocando todos os personagens no lugar certo no tempo e os possíveis movimentos de câmera. Vendo a animação, nós dissemos que o resultado poderia ser incrível. Filmamos domingo, 3 de novembro em uma planície no Crau, por isso, é um vídeo em câmera lenta, um plano sequência em traveling na frente de 80 extras dispostos ao longo de cerca de 80 metros de uma pequena estrada no meio do nada em uma área industrial. Filmado em 1000 quadros / segundo com uma Phantom 4K a bordo de um carro indo 50 km/h, a gravação durou 5 segundos.”

(tradução com a ajuda do Google tradutor ¯\_(ツ)_/¯)

BASTIDORES DE UNCONDITIONAL REBEL

Quer saber como isso aconteceu em tempo real? Confira o post da Siska:

 

BASTIDORES DE UNCONDITIONAL REBEL
Crédito: La Planete Rouge

Procurando mais sobre o diretor, Guillaume Panariello, encontrei o site portfólio dele que tem um showreel foda, vale a pena conferir. Também vale a pena conferir o trabalho do fotógrafo Adam Magyar, que no ano passado gravou um traveling em slow motion fascinante nas estações de metrô de Nova Iorque,  Berlim e Tóquio.

Related Stories